Passadiços do Paiva

Passadiços do Paiva e Ponte 516 Arouca

Aberto todo a ano (Primavera e Outono são estações mais amenas e menos concorridas do que o Verão)

Distância ao Cimo da Vinha: 7 km (entrada da Espiunca)

Bilhete: Informações e links de reserva no último parágrafo

O que levar: calçado para caminhadas, mochila leve com snacks, protetor solar, óculos de sol, máquina fotográfica, saco de lixo

Desde a sua inauguração em 2015, os Passadiços do Paiva rapidamente conquistaram os portugueses e se tornaram, igualmente, numa atração Internacional devido ao encanto selvagem dos seus 8km de constante descoberta, com as suas tábuas suspensas a serpentear a margem esquerda e escarpas do Rio Paiva. Outrora apenas conhecida maioritariamente por locais e adeptos de desportos de natureza, esta belíssima zona de rio, floresta e serra está agora aberta para ser descoberta por todos.

A apenas 7 km do Cimo da Vinha (entrada da Espiunca) e a uma hora de distância da cidade do Porto, a atmosfera e paisagem dos Passadiços transporta os visitantes para uma realidade sensorial mágica, de imersão na Natureza.

Galardoados pela World Travel Awards, a sua abertura gerou um buzz tal que nos primeiros dois meses e meio já tinham sido visitados por 200.000 pessoas. Desde então têm vindo a ser tomadas medidas – como o limite diário de visitantes – para minimizar o impacto no ecossistema.

Passadiços do Paiva
© foto por Câmara Municipal de Arouca

Integrados no Arouca Geopark, (reconhecido pela UNESCO como Património Geológico da Humanidade), os Passadiços estendem-se por escadarias vertiginosas na Garganta do Paiva, curvas em encostas rochosas íngremes e corredores que atravessam o vale, tudo entre as praias fluviais da Espiunca e do Areinho. A meio pode descansar no areal e mergulhar na praia do Vau onde também existe uma pequena cascata e uma ponte suspensa para a outra margem. É comum poder observar as vacas Arouquesas que costumam escolher esta zona para pastar e refrescarem-se nas mesmas águas onde nadam barbos, bogas e trutas.

Um dos pontos altos do percurso é a monumental escadaria – com cerca de 200 metro de altura – que sobe até ao topo da Garganta do Paiva e de onde se tem uma vista deslumbrante de todo o cenário natural: do rio que lá em baixo zig-zagueia, das encostas em vertigem e até da imponente Cascata das Agueiras.

Todo o percurso é ladeado por uma Natureza de beleza ímpar, com as deslumbrantes paisagens a serem contornadas pelo Rio que com as suas águas bravas atravessa a montanha e a floresta. A geologia é imponente com cristais de quartzo, dando sustento a um mosaico de fauna e flora único e encantador. Na região habitam inúmeras espécies animais como lontras, águias, diversos tipos de borboletas, coelhos bravos, raposas, tritões e salamandras, ouriços-cacheiros e pássaros belos como cucos, gaios, melros ou guarda-rios. Ainda que mais escondidos, segundo o levantamento da biodiversidade conduzido pelo Geopark, na serra e florestas adjacentes também vivem cobras, javalis, lobos, lagartos, corços, esquilos ou gatos bravos.

Passadiços do Paiva
© foto por jornal Público

Parte da bacia hidrográfica do Rio Douro, o Rio Paiva é também famoso pelas suas correntes fortes e estreitos vertiginosos sendo, como tal, um local de eleição Mundial para a prática de Rafting. No percurso dos Passadiços passa-se pela famosa Gola do Salto (tendo sido construída uma plataforma de madeira para a contemplar), um desnível no rio com cerca de 4 metros de altura que desafia os mais audazes praticantes da modalidade.

O grau de dificuldade do trajeto total é considerado alto mas com as devidas precauções é apropriado a todas as idades. Embora tenha vários desníveis e escadas é possível finalizar o percurso (num sentido) em cerca de duas horas e meia. O sentido menos exigente é Areinho – Espiunca. Existem parques de estacionamento e bares de apoio em ambas as extremidades dos Passadiços assim como transfers pagos entre ambas as entradas.

Para ter acesso aos passadiços é necessária a reserva de bilhete (a um preço que ajuda na manutenção do percurso) através do site oficial, uma vez que a admissão diária é, em circunstâncias normais, limitada a 3500 pessoas. Como alternativa ao digital, pode também adquirir os bilhetes presencialmente na Loja Interativa de Turismo de Arouca.

Ponte 516 Arouca
© foto por 516arouca.pt

Na Primavera de 2021 foi inaugurada a 516 Arouca, a maior ponte pedonal suspensa do mundo. A 175 metros de altura e com 516 metros de comprimento, coloca os aventureiros sob a Garganta do Paiva, em direção à Cascata das Aguieiras, numa atmosfera de perder o fôlego.

A ponte está aberta todo o ano e os bilhetes também dão acesso aos Passadiços. Podem ser reservados, aqui.

foto de capa © Câmara Municipal de Arouca